Prepare a sua fábrica para o Coronavírus

13 Mar 2020

Estivemos à conversa com o Dr. André Peralta Santos, especialista em saúde pública, com o intuito de podermos informar os nossos clientes.

O Coronavírus (COVID-19) é uma doença que não causa complicações na maioria da população, pois o risco de provocar problemas sérios é reduzido, em especial em crianças e adultos saudáveis. No entanto, pode provocar complicações graves em casos mais raros, nomeadamente em idosos, doentes crónicos e pessoas com um sistema imunitário fragilizado.

Os esforços para conter a pandemia do coronavírus podem causar alterações no funcionamento normal da nossa sociedade e ter impacto na atividade industrial. Atitudes preventivas são fundamentais para nos protegermos e para reduzir o impacto na nossa comunidade e família, assim como na economia e na indústria do nosso país.

Quais são os procedimentos fundamentais que as fábricas devem adotar?

Prepare a sua fábrica para o Coronavírus (COVID-19) a muvu recomenda

Planear, envolver, implementar e avaliar são palavras de ordem para proteger a saúde dos seus trabalhadores e manter a agilidade e produtividade da sua fábrica.

As entidades competentes de saúde aconselham às organizações a prática do trabalho remoto ou teletrabalho. Porém, nem todas as profissões terão essa possibilidade, como é o caso dos profissionais que trabalham em ambiente fabril, nomeadamente no chão de fábrica. Dessa forma, importa saber como podem as fábricas precaver-se para minimizar os danos colaterais.

1ª fase: Planear

Identifique os objetivos a ter em conta para proteção da saúde dos seus colaboradores, e a forma de manter a fábrica com o mínimo de disrupção possível durante a ocorrência da pandemia:

  • Prepare um plano de contingência onde documenta os procedimentos a adotar na eventualidade de ter um caso suspeito, confirmado ou vários;
  • Elabore cenários onde diferentes proporções da força de trabalho ficam impossibilitadas de trabalhar durante um determinado período de tempo;
  • Inclua uma lista de contactos importantes.

Defina um processo para ativar o plano de contingência para o Coronavírus, decidindo quando e como o deve ativar e terminar. Considere:

  • Os decisores que devem ser envolvidos neste processo;
  • As situações que devem levar imediatamente à ação e ativar o plano;
  • Os procedimentos que devem ser usados para ativar ou desativar o plano de contingência;
  • Formas de transferir o conhecimento de funções importantes para colaboradores-chave, de maneira eficiente e eficaz;
  • Formas de reintegrar eficazmente os colaboradores que estiveram ausentes, após a desativação do plano de contingência;
  • Articular com a saúde ocupacional de forma a rever os procedimentos de segurança no trabalho que podem minimizar a propagação do coronavírus;
  • Mantenha-se informado e atento às recomendações da Direção Geral de Saúde e da Autoridade de Saúde Local.

Defina as pessoas e os recursos que são fundamentais para o bom funcionamento das operações na fábrica, de forma a:

  • Antecipar as necessidades dos seus clientes a curto-médio prazo;
  • Antecipar o abastecimento das matérias primas essenciais de modo a evitar os constrangimentos que a cadeia de abastecimento possa sofrer;  
  • Selecionar as funções-chave que asseguram o cumprimento das tarefas diárias.

Avalie e mitigue o risco de exposição na fábrica:

  • Deve ter uma sala preparada que providencie algum isolamento, em caso de um trabalhador desenvolver sintomas durante o seu turno;
  • Deve colocar um dispensador para a higienização das mãos, preferencialmente, em cada posto de trabalho.

Reveja as normas de segurança a fim de garantir se são concretas e adaptáveis:

2ª fase: Envolver

Tenha pronto um plano de comunicação para trabalhadores e clientes em caso de alterações do normal funcionamento da fábrica. Considere:

  • Como é que poderá providenciar apoio aos colaboradores que experienciarem ansiedade ou medo;
  • Como pode prevenir rumores e desinformação de circularem e responder eficazmente, caso tal aconteça.

Procure obter feedback das suas equipas de trabalhadores e parceiros, porque o sucesso da implementação do seu plano de contingência dependerá disso.

  • Convide os seus colaboradores a ajudar a desenvolver e rever o plano. Caso não seja possível entrar em contacto com cada chefe de equipa, tente fazer uma seleção variada de representantes dos departamentos da sua unidade fabril;
  • Teste o plano de contingência para detetar possíveis falhas ou problemas que precisam de maior ponderação e detalhe;
  • Partilhe o plano de contingência com os seus colaboradores, explicando os benefícios que estão inerentes, incluindo, o pagamento de trabalho extra, horário flexível e seguro de saúde.

3ª fase: Implementar

É fundamental dar formação aos trabalhadores sobre o plano de contingência criado para o coronavírus. Deve também divulgar pela fábrica as infografias de procedimentos essenciais elaborados pela Direção Geral de Saúde (DGS). Por fim, aplique medidas de controlo de infeções antes, durante e depois da epidemia do coronavírus, de forma a criar uma cultura de promoção do bem-estar no ambiente de trabalho. Nesse sentido, deve:

  • Encoraje os seus colaboradores a seguirem as normas de etiqueta ao colocarem a prega interna do cotovelo à frente da boca quando tossirem ou espirrarem e procederem à higiene das mãos à entrada do local de trabalho e sempre que acharem necessário;
  • Instrua os seus colaboradores a lavar as mãos com gel que tenha por base álcool, com a frequência devida e durante, pelo menos, 20 segundos;
  • Forneça lenços de papel e caixotes do lixo com pedal para abrir;
  • Assegure a limpeza sistemática de superfícies que são tocadas frequentemente;
  • Solicite aos seus colaboradores que permaneçam em casa quando estão doentes. Para esse efeito, confira se as políticas de ausência por motivo de doença estão dentro das conformidades.

Antecipe ausências, ou seja, deve preparar-se para a ausência de colaboradores doentes ou que estão a cuidar de familiares doentes, e esteja pronto para adaptar o conjunto de medidas necessárias para manter em funcionamento as operações mais críticas:

  • Identifique fornecedores alternativos para responder às necessidades do departamento de logística;
  • Considere priorizar os clientes com as maiores necessidades/mais significativos para o seu negócio;
  • Prepare-se para suspender temporariamente as operações se necessário.

Não viaje para áreas de transmissão ativa do vírus, pondere cancelar viagens que não sejam prioritárias. Considere plataformas digitais para dar seguimento a reuniões ou estar presente em eventos remotamente;

Mantenha-se sempre informado, consultando com regularidade o site da Direção Geral de Saúde (DGS), porque embora já possua um plano de contingência elaborado, o cenário atual pode sempre sofrer alterações e necessitar de ajustar o seu plano.

4ª fase: Avaliar

Finalmente, depois da fase pandémica, reflita sobre quais os procedimentos que foram mais eficazes e os menos eficazes e faça os ajustes que considerar pertinentes.

Proteger a saúde dos seus trabalhadores é prioritário

Para manter a agilidade e produtividade da sua fábrica depende do esforço conjunto de todos os intervenientes, desde quem planeia a quem executa. Por isso, procure criar sinergias para o cumprimento dos procedimentos que visam proteger o bem-estar dos seus colaboradores e manter o bom funcionamento da sua fábrica.

A implementação correta destas recomendações e a posterior avaliação dos resultados tornar-se-ão uma mais valia para administradores e gestores, uma vez que estarão mais bem preparados para enfrentar situações futuras.

Links úteis

Plano de Contingência | COVID-19 (DGS)

Direção-Geral da Saúde (DGS)

Linha SNS24 (808 24 24 24)

Organização Mundial da Saúde (OMS)

Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC)

Últimas Notícias