COVID-19: a transição digital acelera a adaptação

30 Mar 2020

Face a esta crise, é preciso redifinir o modus operandi nas empresas. A nossa visão sobre como a transição digital acelera esse processo com a utilização de plataformas colaborativas.

Entidades governamentais, públicas, privadas e toda a sociedade em geral, despertaram para um mundo fragilizado que enfrenta uma crise pandémica. Com pouca preparação e poucos recursos para lidar com a sua dimensão, são forçados a agir, repensando novas formas de trabalho, vida, negócios e liderança dentro das organizações. Em tempos paradoxais como este, é preciso uma enorme capacidade de adaptação para que a economia não colapse. Assim, essa adaptação pode ser impulsionada e facilitada se consideramos a transição digital para acelerar esse processo e continuar a dar resposta à necessidade das empresas se manterem operacionais.

O surto do vírus COVID-19 está a alterar os hábitos de consumo, o equilíbrio entre a oferta e a procura, a produção e o próprio comportamento do consumidor. À medida que os países entram em confinamento, as pessoas são forçadas a manter a distância social e a trabalhar remotamente, sempre que possível. Todavia, apesar do medo e do distanciamento, existe uma crescente sensação de proximidade e a certeza de que o país não pode parar. As indústrias têm de continuar a produzir os bens necessários e entidades públicas e privadas devem unir esforços para descobrir soluções eficazes e criativas para mitigar os efeitos desta crise.

Um dos caminhos plausíveis para fazer face às adversidades e promover a a capacidade de adaptação é a transição digital no modus operandi das empresas.

Redefinir a forma de trabalhar

Redefinir a forma como os colaboradores das empresas trabalham, com o intuito de se adaptarem mais facilmente, requer que gestores e administradores saibam tirar proveito dos benefícios da tecnologia aliada ao processo. Com efeito, empresas de vários setores consideradas “digitalmente mais céticas” estão a recorrer a ferramentas da era 4.0 para fazer o futuro do trabalho prosperar. Porém, para tornar o trabalho positivo, produtivo e satisfatório para todos os colaboradores dentro de uma organização, é necessário envolvê-los e orientá-los. Deve-se estabelecer um conjunto de regras e normas, bem como o acompanhamento devido.

Para simplificar esta transição digital ao nível laboral, devem implementar a utilização de plataformas colaborativas.

As plataformas colaborativas

São plataformas digitais que permitem o trabalho colaborativo, integrando recursos, processos e informação, de forma otimizada. Através da cloud (em plataformas SaaS) é possível aceder à informação atualizada, em tempo real, de toda a organização, pelos vários departamentos e equipas de trabalho. Algumas das mais conhecidas e intuitivas são o Microsoft Teams, o Slack e o Zoom.

Trabalho remoto, videoconferência, partilha de documentos, gestão de tarefas, automação de processos e a segurança da informação são possíveis através destas plataformas. Por conseguinte, são um exemplo claro de adaptação à tecnologia aliada ao processo que as empresas devem adotar o mais rapidamente possível.

Em suma, acreditamos que este processo de adaptação não tem de ser complexo e o resultado será uma curva de aprendizagem acentuada que irá preparar e beneficiar a empresa no futuro.

Descubra a nossa solução colaborativa aplicada à indústria que ajuda na transição digital.

Últimas Notícias