Ciclo de Conferências: Portugal Inteiro, organizado pela Alticelabs e Jornal Económico

9 Out 2019

O CEO da Muvu Technologies, Tiago Santos foi convidado a integrar um painel de oradores reunidos para debater a “Inovação como estímulo para o desenvolvimento da Região Centro”

No passado dia 1 de outubro, no Instituto Politécnico da Guarda, debateu-se a inovação e digitalização do interior do país, como forma de reverter a situação atual de fragilidade devido à falta de investimento e visão estratégica, e potenciar o desenvolvimento tecnológico das empresas e indústrias na região. Um ciclo composto por três conferências, organizado pela Alticelabs e pelo Jornal Económico.

Temáticas como "A importância da imprensa regional", "O Valor da inovação no Interior" e "Tecido empresarial e digitalização" foram o ponto de partida para a intervenção crítica.

A Muvu Technologies, com escritório na cidade da Guarda, esteve presente neste evento, representada pelo CEO e Co-founder, Tiago Santos, que integrou o terceiro painel de oradores, subordinado ao tema "Valor da Inovação no Interior", acompanhado por Luís Figueiredo, da MagicKey, de Rui Pereira, da MestreClique, de Tiago Santos, da Muvu Technologies e Carlos Carreto, da Robô Bombeiro, com a moderação de Pedro Pinto.

Tiago Santos, que trabalha numa empresa altamente tecnológica e ligada à Inteligência Artifical, comenta o facto de, actualmente, o ecossistema do interior não ser favorável para as empresas tecnológicas, uma vez que é muito difícil atrair talento. Esta responsabilidade deve partir das empresas, aos municípios e às universidades que, em sinergia, devem definir estratégias para fixar pessoas altamente qualificadas e garantir um bom plano de carreira. Conclui a ideia afirmando que "reter talento depois de formar é a chave".

Quando questionado sobre os desafios do Interior para se destacar no desenvolvimento de tecnologias, aponta três ideias principais:

  • Mudança de mentalidade por parte de quem trabalha no interior, para que o foco sejam as oportunidades que existem para lá do interior, que consequentemente, contribuiem para o seu desenvolvimento;
  • Uma forte aposta em estratégias de comunicação bem definidas fará a diferença; há instituições que sabem comunicar e outras não”. Metas com objetivos concretos que promovam a captação de investimento;
  • As universidades devem ser um parceiro das empresas, e ter a preocupação de acompanhá-las. Pressupõe uma reformulação do ensino e a serem mais ambiciosas do ponto de vista tecnológico, e sugere, a título de exemplo a criação de uma cadeira de machine learning.

​Por fim, reforça dizendo que "existem outros desafios do ponto de vista do mercado, mas isso vai com certeza mudar”; “vai ser possível o interior ter um papel a dizer na inovação através das estradas tecnológicas”.

É nesta ótica de valorização do Interior e na convicção de como é imprescindível que as empresas se diferenciem e se tornem competitivas, investindo em tecnologia, por forma a gerar valor com base no conhecimento e no tratamentos de dados que a Muvu Technologies atua, no sentido de desenvolver soluções de apoio às empresas que promovem a inovação em diversas vertentes.

Tiago Santos reforça, desta forma, o posicionamento da empresa que colmina numa só expressão: não somos uma empresa da Guarda, nem empresa de Lisboa, somos uma empresa do mundo.

Últimas Notícias