A nova geração de MES com RAILES na linha da frente

13 Fev 2020

O nosso ponto de vista sobre a nova geração de MES na Indústria 4.0. Saiba ainda porque é que RAILES é o MES que precisa na sua fábrica.

O papel do MES na Indústria 4.0

Tecnologias da era 4.0 como Internet of Things (IoT), cloud computing, software as a service (SaaS), big data, análise de dados avançada, machine learning, realidade virtual (VR) e realidade aumentada (AR) permitem, para além de reduzir custos, aumentar a qualidade e a rapidez dos processos num curto espaço de tempo. Assim, é possível responder às necessidades de mercado de produtos cada vez mais customizados. A nova geração de MES já incorpora todos os mais recentes avanços tecnológicos.

Software MES tradicionl VS Nova geração de MES (onde se inclui o nosso software de controlo e análise de produção em tempo real, RAILES)

Contudo, estas novas tecnologias precisam de um sistema que as interligue e coordene. Como tal, a única forma de garantir qualidade e assegurar a produtividade, gestão de custos, e cumprir com prazos de entrega é através da implementação de um Manufacturing Execution System (MES). Com efeito, podemos afirmar que o sucesso da Indústria 4.0 depende da uma nova geração de MES que reúna as características-chave determinantes para a transformação digital numa unidade fabril.

…Sabia que o nosso software RAILES é um MES de nova geração da Indústria 4.0?

MES na prática

Numa visão geral, um MES é um sistema/plataforma que gere toda a informação proveniente de máquinas e operadores. Ao monitorizar todas as ações que são efetuadas, controla os processos, e interage com outros sistemas, numa comunicação bidirecional. Mais concretamente, o sistema MES tanto pode trocar informações com o ERP, sobre, por exemplo, o custo de determinado material para produzir o produto x , consultando o que é necessário, como pode enviar, posteriormente, se solicitado, informações atualizadas sobre o custo daquela determinada produção para o ERP.

Segundo o artigo The New MES: Backbone of Industry 4.0 da Critical Manufacturing (2017), “para estar preparado para a Indústria 4.0, um sistema MES deve ser orientado para serviços e estar organizado por módulos".

Nesse sentido, o RAILES reune, não só as características chave como outras que o diferenciam dos seus concorrentes. Tem incorporados algoritmos inteligentes que servem para tratar e analisar dados, bem como otimizar processos e sugerir melhorias no contexto operacional. Esses dados, posteriormente transformados, são apresentados de forma simples, através de KPI’s (indicadores de performance/desempenho tais como OEE, SCRAP, MTBF, MTTR), gráficos e relatórios personalizados.

Mais valias do MES

  • Digitalização: elimina o papel dos processos, reunindo toda a informação numa plataforma intuitiva, de rápida e fácil consulta;
  • Monitorização: recolhe informação diretamente das máquinas;
  • Indicadores (KPI's): transforma os dados recolhidos em informação vantajosa que ajuda na tomada de decisão;
  • Predição e reação: prevê acontecimentos como situações críticas (por exemplo, se os objetivos são atingidos ou não; se a máquina vai ter uma paragem por x motivo; falta de matéria prima para uma encomenda futura) e reage atempadamente a uma falha identificada ou alerta, minimizando o erro (e ou prejuízo).

Transversalidade do MES

A utilização de um software MES resulta em mais valias em termos de produtividade e rentabilidade, dado que uma fábrica pode reduzir e otimizar recursos em vários departamentos, já que interage com todos os setores de uma fábrica, desde a produção, ao planeamento, até ao financeiro. Veja-se alguns exemplos:

Chão de Fábrica

Uma das grandes vantagens de usar um MES é reduzir os níveis de SCRAP, contribuindo para uma maior eficiência operacional. Como? Caso venha a existir um problema numa etapa do processo produtivo, o MES detetará o problema em tempo real, e emitirá um alerta até que o problema seja corrigido. Como resultado, significa também uma importante redução de custos, considerando quantos produtos poderiam ter sido produzidos inadequadamente e custar horas de produção.

BackOffice

Introduzir dados, armazenar e o tempo gasto a procurar determinados registos em papel deixa de ser motivo de tempo gasto, dado que o MES é um sistema computadorizado que pressupõe o registo digital de dados por parte de operadores e gestores, bem como pode conter os registos históricos das máquinas, e por isso, deixa de ser necessário manter cópias de documentos em papel.

Melhor performance financeira

Com a implementação de um MES na sua fábrica assegura uma melhor performance financeira, uma vez que:

  • Reduz os problemas de qualidade;
  • Reduz custos de produção (menos stock, menos tempo de ciclo, redução de produtos (refeitos), redução de refugo;
  • Aumenta a assertividade nas datas de entregas dos produtos aos clientes;
  • Ao ter disponível toda a rastreabilidade do produto e do processo, consegue
    - Qualidade de excelência assegurada;
    - Maior flexibilidade para poder haver alterações nas encomendas feitas pelos clientes (já depois de estarem em produção).

Vantagem competitiva

Em síntese, com o MES, diretores, gestores e operadores de produção ganham uma vantagem competitiva na qual podem não só monitorizar como também automatizar muitos dos processos e diminuir a sua complexidade. Embora existam outros sistemas mais tradicionais através dos quais é possível fazer o tracking do processo produtivo, o sistema MES é reconhecido por especialistas da Indústria como sendo capaz recolher e trabalhar os dados com muito mais eficiência e precisão, utilizando as mais valias da tecnologia Industrial internet of things (IIoT).

Considerações sobre o melhor software MES a implementar

Nesse sentido, o caminho para a Indústria 4.0 requer visão estratégica, um planeamento rigoroso e, acima de tudo, um bom parceiro de software para alcançar o sucesso na transição digital para fábrica inteligente.

Por isso, no momento de investir num software de gestão industrial, os responsáveis devem assegurar que esse software é ágil e que garante a escalabilidade da infraestrutura, ou seja, com capacidade para se adaptar rapidamente a mudanças de processos, níveis de automação, à complexidade e volume de crescimento.

É também importante que seja não-intrusivo, a fim de recolher dados sem necessidade de mudar ou provocar alterações nas máquinas ou sistemas de produção.

Conheça todos os módulos da nossa plataforma inteligente aqui.

Últimas Notícias